Posts on Twitter:

Photo By geralt | Pixabay




Oooo!!! I just played Tribes Dawn of Humanity by 😍😍😍and I loved it!!! A quick game with a lot of complexity. I’ll certainly be looking for this at ❤️ games







Happy to announce that Mr. Vimal Ambani, founder of Tower Overseas has Joined the of of . Vimalbhai is nephew of Shree Dhirubhai Ambani & on his name only Dhirubhai has launched d Vimal suiting. Thanks for being with us Vimalbhai




Vulnerable people, climate change - front of mind for - do your prep work, be yourself, contribute, ask a lot of questions until you are happy, be annoying, pay attention, think b4 you speak, expect & give respect, be passionate



Show this thread

Christine Flynn - telling the ⁦ graduates & friends about the realities & challenges of directorship













A full house for the 11th Readiness program graduate lunch at






















And since this and family guy property manager want to go around calling somebody a "nuisance" then what shall people call you people when you file that insurance claim for that same roof you attempted to ratify an over 400K special assessment in 2018? 👉







The little curmudgeon once stalked me online and hit the funny button on my yelp reviews. Not sure who you people on this are calling a "nuisance" but should you not be concerned about this sagging balcony which needs to be repaired using Association funds?






Posts on Tumblr:

Raspberry Pi Zero W is a $10 computer with WiFi and Bluetooth

Although major Raspberry Pi announcements are very few and far between, you know that when there is one, it’s worth paying attention. Take for example the Raspberry Pi Zero – the $5 (£4) board that apparently came out of nowhere in October 2015 and offered 40 percent more computing power than the original Pi. It’s been a year since the last major unveiling, when we met the Raspberry Pi 3, but the Foundation is back today with a brand new product that nestles neatly between its credit-card sized computer and its flagship board. It’s called the Raspberry Pi Zero W.

Read more
Verizon confirms CEO Lowell McAdam will succeed Ivan Seidenberg as Chairman

It certainly doesn’t come as the biggest of surprises, but Verizon confirmed today that its current CEO, Lowell McAdam, will succeed its former CEO, Ivan Seidenberg, as Chairman when the latter retires on December 31st. McAdam, as you may recall, took over as CEO when Seidenberg stepped down from the position in July of this year, with Seidenberg remaining on as Chairman at that point to aid in the transition, which has apparently gone just as planned. In related news, the carrier also announced today that Melanie L. Healey of Proctor & Gamble will be immediately joining the board, which will stand at twelve members following Seidenberg’s departure. Head on past the break for the official press release.

Read more
SparkFun announces $80 Electric Sheep development board for Android accessories

Looking for an alternative to the Google-approved Android Development Kit? Then you now have another fairly inexpensive option to consider courtesy of SparkFun. It’s officially announced its new Electric Sheep development board, which costs just $80 and will let you build your own Android accessories using the Open Accessory protocol. That means it and any accessories built with it will work just fine with your Nexus One, although there’s of course no guarantees it’ll work with, say, a future Nexus-6 model – we hear those might be a bit unpredictable. Press release is after the break, and you can find some additional specifics and an order button at the source link below.

Read more
Sony Mobile reshuffle sees Nordberg out, Kunimasa Suzuki in, business as usual

Major changes are afoot over at Sony. After rebranding its mobile division, the firm has also now moved aside the former Ericsson exec who initially came with it. Kunimasa Suzuki will replace Bert Nordberg as CEO of Sony Mobile on May 16th, after leaving his current role as Executive Vice President at Sony proper. Nordberg will still have a hand in the division, taking on the role as Chairman of Sony Mobile Communications’ board. Sony’s Xperia S might be fresh-faced, but it’s soon to come up against stiff competition – the handling of which will no doubt be Suzuki’s first true test. Read more
Sprint execs leave Clearwire board out of an 'abundance of caution'
Well, it looks like Sprint and Clearwire aren’t taking any chances when it comes to some of the new antitrust rules now in place. Clearwire has just announced that the three Sprint executives now on its board will be resigning out of an “abundance of caution” – that includes Sprint CEO Dan Hesse, along with division presidents Keith O. Cowan and Steven L. Elfman. Not many more details than that at the moment, but Sprint does still hang onto the right to appoint members to the Clearwire board, and the four Sprint appointees currently on the board will remain in place. As The Wall Street Journal notes, however, the move would seem to clear the way for Clearwire to potentially make another deal, although no one involved is saying anything publicly at the moment beyond what’s in the brief press release after the break. Read more
Apple announces changes to its board: Arthur D. Levinson named Chairman, Robert Iger joins
Apple has just announced some changes to its board of directors, including the appointment of a new non-executive chairman: Arthur D. Levinson. Currently Chairman of Genentech Inc., Levinson has been a co-director of Apple’s board since 2005, having first joined the board in 2000. He’ll be welcoming new board member Robert A. Iger, who you may know as the President and CEO of The Walt Disney Company. In a statement, Apple CEO Tim Cook said that Levinson “has made enormous contributions to Apple since he joined the board in 2000,” and that his “insight and leadership are incredibly valuable to Apple, our employees and our shareholders.”

On Iger, Cook said: “Bob and I have gotten to know one another very well over the past few years and on behalf of the entire board, we think he is going to make an extraordinary addition to our already very strong board,” further noting that “his strategic vision for Disney is based on three fundamentals: generating the best creative content possible, fostering innovation and utilizing the latest technology, and expanding into new markets around the world which makes him a great fit for Apple.” The official press release is after the break. Read more
The BBC Micro:bit is going global
After a bit of a slow start, the BBC’s mini computer, the Micro:bit, has now made its way to more than one million children across the UK. Designed to help bridge the computing skills gap and inspire more children to take up coding, the credit card-sized board has enjoyed support from some of the biggest names in technology including Samsung, Microsoft and ARM. With their help, the BBC confirmed today that the Micro:bit is going on a worldwide tour, thanks to the formation of a new non-profit called the Micro:bit Educational Foundation. Read more
Can a balance board improve the standing desk experience?

I’m glad that I work from home, if only because my colleagues would hate the wacky fitness gizmos I test at my desk. The latest unbearable distraction (that nobody else has to put up with) comes in the form of the Fluidstance Level. It’s a balancing board for standing desk users that’s designed to make you move and keep your joints supple. The company also claims the board can improve you physically, emotionally and mentally, but I’d happily settle for better balance with my eyes closed.

Read more
Uber forms safety board, hopes to restore faith in its drivers

Uber’s rapidly becoming a polarizing topic, with people either prepared to defend it to the hilt or attack it with similar fervor. Much of that hate comes from a belief that the firm has a lax attitude towards background checks and its passengers safety. That’s why the company is hoping to remedy the problem by appointing its first ever safety advisory board. According to the LA Times, the panel is made up of weighty names that include Ed Davis, Boston’s former police commissioner and Cindy Southworth, vice president at the National Network to End Domestic Violence.

Read more
Microsoft and Intel's latest development board will cost you $300

Intel may reign supreme in the desktop and laptop space, but ARM is eating its lunch almost everywhere else. That’s not something the chipmaker can ignore, which is why it’s having another crack at the hobby / developer market with Sharks Cove. The board, designed with Microsoft, has the stated aim of helping developers build apps and drivers for Windows and Android devices that use Intel chips. Since it’s also available for everyone else to buy, it could also be quietly positioned as a more powerful alternative to boards like Arduino and Raspberry Pi. Unfortunately, as with the NUC, there’s a catch: the board will retail for $300.

Read more
Gooseberry Android board plans to sate those still waiting on a Raspberry Pi (video)

If one of the aims of the Raspberry Pi was to embody the “do-it-yourself” ethos, then it’s already succeeded. Annoyed at the wait for the education-friendly board to arrive, the anonymous creator of the Gooseberry decided to build their own. Looking reasonably similar to its inspiration, it’s packing a 1GHz AllWinner CPU, 400MHz Mali GPU, 512MB RAM and 4GB of onboard storage. It’ll go on sale in the UK for £40 ($63) shortly, running Gingerbread and is capable of running HD video – as demonstrated by the video we’ve got for you after the break.

Read more
Panasonic names Kazuhiro Tsuga as new president after old one loses $9 billion
In the aftermath of company losses that passed $9 billion, Panasonic has announced that Fumio Ohtsubo is to step down as company president. He’ll be replaced by current senior executive Kazuhiro Tsuga in an executive reshuffle that’ll take place in June, when Ohtsubo will step up to become chairman of the board, replacing Kunio Nakamura who is taking an “advisory role.” Tsuga was formerly an exec. at Matsushita (before it was renamed… Panasonic. Confusing, we know), where he spent a lot of time thumbing his nose at HD DVD and promising that Blu-Ray would win the last format war – so we know his instincts are at least halfway decent. Read more
Intel launches Galileo, an Arduino-compatible development board

Notice how so many maker projects require open-source hardware like Arduino and Raspberry Pi to function? Intel has, and the company is leaping into bed with the former to produce the Galileo development board. Galileo is the first product packing Intel’s Quark X1000 system-on-chip, Santa Clara’s (designed in Ireland, trivia fans) new low-power gear for wearables and “internet of things” devices. Don’t imagine, however, that Intel is abandoning its X86 roots, as Quark’s beating heart is a single-thread Pentium-based 400MHz CPU. As part of the new project, Intel will be handing out 50,000 of the boards to 1,000 universities over the next 18 months – a move which we’re sure will make Eben Upton and Co. delighted and nervous at the same time.

Read more
Tsubasa Board

Publicação: Yoimiuri Shimbun, Onimonogatari DB/DVD Vol. 01
Lançamento: Abril de 2014
Tradução: MKanpos
Fonte: Monogatari Short Stories Translation Project

Prancha Tsubasa

Arthur C. Clarke no volume final de sua serie Odyssey Series, 3001: The Final Odyssey, define um ser “intelectual” como: “aquele que recebe uma educação além de seu próprio intelecto”. Como alguém que viveu toda sua vida se preenchendo de conhecimento e informação, assim como alguém faminto que procura viver, quando li essa definição pela primeira vez, senti como seu estivesse chamando pelo meu nome. Sem duvidas.

Receber uma educação não é necessariamente uma coisa boa, nem ter um conhecimento. Apenas possuir o “conhecimento” sobre algo é exatamente o mesmo de não se saber nada sobre.

“Não, às vezes, saber demais pode ser uma desvantagem muito maior, Hanekawa-san. Hanekawa Tsubasa-san. Quando você está limitado pelo conhecimento superficial, você não pode fazer nada. Isso não acontece com a maioria das pessoas”.

Disse Senjougahara, em resposta a minha “expressão”.

“Dito isso, nos vivemos em uma sociedade sobrecarregada de informações. Se você tentar perguntar alguma coisa, você será ensinado por dez vezes, aprenderá coisas que você nem quer saber. Hoje, o direito de ensinar os outros é mais valorizado do que o direito de aprender, e nós temos um sistema onde ninguém é permitido viver na ignorância e indiferença. Comigo pessoalmente, ninguém se importa, continuam me jogando informações. Eu não suporto todas as pequenas dicas que o mundo sente que precisa me dar.“

Senjougahara continuou aparentemente oprimida.

Antes os engenheiros se apegavam em seus projetos, mas hoje em dia os intelectuais se apegam ao seu conhecimento. Não há a necessidade de fazer projetos, quando o conhecimento cumpri o papel.

“Você está certa, mas mesmo assim, você provavelmente não pode cortar toda a informação, Senjougahara-san. Claro, tudo o que podemos fazer é manter uma prancha mental para não nos afogarmos em conhecimento.“

“Uma prancha… Agarrar espaguetes quando está se afogando certamente não é confiável, mas eu não sei… Para alguém como eu, um prancha estaria cheia de dentes.“

Senjougahara disse algo que eu não entendi muito bem – me pergunto se significa algo como “trincar os dentes“ por “ser impaciente“? Ou pode ser que Senjougahara quis dizer para “romper” as “influências” – Para cargo de conhecimento. Ela possui a força para fechar o mundo a sua volta. É uma força perigosa, mas é uma força. Não há espaço para duvidas sobre isso.

“Falando em pranchas, Hanekawa-san, o monólito que aparece em 3001: The Final Odyssey deu inteligência à humanidade, não foi? Isso nos deu inteligência e nos fez evoluir.”

“Sim. Mas o monólito em si não é bom nem ruim. Parece que nem a inteligência nem a informação têm qualquer significado também.”

“No longo prazo, é um problema, não é, Hanekawa-san. Uma vez que sabemos algo, isso significa que não podemos não saber disso. As coisas vivas não podem correr contra a evolução. Não podemos expulsar a inteligência que já está infundida em nossos corpos. Romperíamos se tentássemos.”

O desejo “quero viver sem saber” não pode ser realizado.

Por bem ou por mal.

Somos forçados a crescer até esse ponto.

“Bem… não há conveniência, algo como se você pudesse eliminar de uma vez por todas o conhecimento e as informações que você acha não serem necessárias em sua memória. Mas, acho que você está certa. Correr ou ir contra algo, numa degeneração proativa, não é um afastamento, é um declínio”.

“O que há de errado, Senjougahara-san? Você subitamente se calou.”

“Não, nada está errado. Não há nada de errado. Nada mesmo. Mas, sem dúvida, esse corpo pode estar cheio de conhecimento”, disse Senjougahara.

Sem sequer tentar esconder seu espanto genuíno.

“A maioria das pessoas nem sequer saberia que 2001: A Space Odyssey tem três sequências. Hanekawa-san, você realmente sabe tudo, não sabe?”

Tomando a sugestão de Senjougahara, respondi como sempre faço.

“Eu não sei tudo, só sei o que sei.”

Notas do Tradutor

Hanekawa se refere as pranchas curtas, usadas como apoio para nadar em piscina.

Senjougahara se refere as boias compridas, conhecidas como “espaguete”, usadas em piscinas.

Suruga Court

Publicação: Bakemonogatari Anime Complete
Lançamento: Outubro de 2010
Tradução: otomegatari.wordpress.com

Suruga Quadra

O dia de acertar as contas com a Kabaru finalmente havia chegado, o encontro fatídico ocorreu em um domingo.

Bem, como eu não tenho muito espaço para explicar os detalhes vou evitar me alongar, mas recentemente, aquela garota alcançou um nível praticamente intolerável. Eu tinha ignorado a situação até então, mas quando descobri que a própria Senjougahara estava começando a ficar incomodada, decidi que era hora de medidas drásticas. A decisão certa era brigar com ela fazendo o papel de grande Senpai, ainda não era tarde demais.

Se eu não mostrasse minha dignidade como seu Senpai, futuramente o meu papel como exemplo seria negativo.

E, com isso em mente, nós travamos um duelo.

Eu escrevi uma carta de desafio para a Kanbaru.

Estou falando sério, escrevi mesmo.

Com um pincel.

Em momentos como esse é importante manter uma certa cerimônia e afins, por isso eu achei melhor ir até uma loja de materiais de construção e comprar os equipamentos necessários, após isso, pela primeira vez em muito tempo, eu pincelei a tinta de uma pedra para tinta. Eu não consegui escrever os caracteres muito bem e boa parte do que eu consegui tomou o sábado inteiro, mas digamos que tudo transcorreu bem.

A localização do nosso duelo era no centro desportivo nos arredores da cidade; o evento do combate final seria basquete, em outras palavras, aquilo que a Kanbaru sabia fazer de melhor.

Não, ao invés de dizer “aquilo que ela sabia fazer de melhor”, levando em conta nessa lógica que ela estava em um nível de jogadora nacional, talvez a expressão “aquilo que a Kanbaru fazia animalescamente” soe melhor—hehehe, vejo uma certa insinuação em você de que eu teria alguma chance se o desafio fosse uma disputa matemática?

Bem.

Vou derrotar a Kanbaru em um mano a mano!

“…Hã, Araragi-senpai, você está estranhamente parecido com um daqueles atletas.”

Eu, que tinha vindo até o lugar marcado de modo animado e estava me gabando, fui recebido pela Kanbaru-san, que estava vestindo salto alto, uma saia cheia de babados e com uma blusa rendada; além do cabelo dela estar com um laço rosa, embora eu não possa dizer com exatidão se aquele estilo poderia ser chamado de “lolita gótica”, ela realmente parecia estar semelhante a esse estilo que parecia excessivamente chamativo.

Destoava perfeitamente das ataduras no braço esquerdo dela.

“…………….”

Era um ótimo contraste comigo, que estava vestindo tênis de basquete escolhido pela Karen, combinando com um short e uma regata de academia, adicionando a tudo isso uma toalha enrolada na minha cabeça, mas quando nós dois éramos colocados lado a lado, parecia uma ótima combinação de cosplays.

Não não não não.

Eu estava ótimo.

“Err, bem, Kanbaru-san. A pergunta que eu vou fazer é bem idiota, talvez seja até mesmo absurda, enfim, que tipo de visual é esse… seu?”

Foi uma ação insensível, idiota.

“Você é o tipo de pessoa que veste saia e coisas assim?”

“Mas eu estou sempre de saia, não? No meu uniforme escolar.”

“Bem, tecnicamente sim…”

“Mas é verdade, as vezes eu tento ser consciente sobre o meu próprio estilo fashion. Afinal, é o meu segundo encontro com o Araragi-senpai.”

“………………”

A carta de desafio falhou miseravelmente em transmitir sua real intenção.

Essa garota era o tipo de pessoa que não escutava nada do que diziam para ela, ela simplesmente não entendia a real mensagem quando alguém escrevia algo para ela.

E, a minha batalha cruel contra a tinta ontem foi no nível de jogar badminton com as minhas irmãs.

Eu deveria ter enviado uma mensagem de texto.

“Mas esse é o meu Araragi-senpai. Se nós começássemos a ter uma conversa sobre como roupas sem manga combinam com você, eu provavelmente diria que isso é mentira. Existe um provérbio que diz algo como ‘mangas que não existem, não podem tremer’; isso significa que você não pode fazer nada do nada, mas o Araragi-senpai que eu conheço acabaria tremendo até mesmo as mangas que não existem.”

“Isso foi um elogio sincero? Além disso, eu não sou ‘seu’!”

“Aquilo foi uma abreviação para dizer ‘O Araragi-senpai tem meu respeito’.”

“Então não abrevie!”

“Eu realmente elogiei você, Araragi-senpai, a conversa acima foi sobre o quão estiloso você está, mas eu não fiz isso com total honestidade; pelo contrário, eu só consegui dizer isso porque sabia que no fundo você não confundiria isso com um elogio ou algo assim, realmente, não existe mais ninguém como você. Uma pessoa que consegue parecer legal mesmo com uma toalha enrolada na cabeça.”

“Quer dizer que aquilo não foi elogio algum, né?!”

“Mas sair da sua casa e vir até aqui com esse estilo é algo que requer coragem, por isso realmente admiro você.”

A Kanbaru disse isso sorrindo.

Na concepção dela, isso talvez tenha sido um real elogio, mas para mim foi uma real punição.

“Então, que tipo de encontro será o nosso hoje? Digo, que tipo de encontro nós vamos fazer, Araragi-senpai?”

“Por favor, você deveria ter lido cada mísera letra antes de vir para cá. Achou mesmo que nós fôssemos fazer outra coisa que não jogar basquete em um centro desportivo?”

“Eu consegui pensar em outras coisas que poderíamos fazer… Mas bem, entendi.”

A Kanbaru assentiu.

“Eu imaginei que algo assim poderia acontecer, ainda bem que eu trouxe a minha bola de basquete.”

“Você não a trouxe de propósito?!”

Ela realmente não leu a carta até o fim.

Após isso nós fomos até a recepção e pagamos o preço de uma meia-quadra por duas horas (e visto que isso não era um encontro, nós dividimos o preço). Mesmo sendo nós dois, a meia-quadra ainda tinha bastante espaço.

Naquele lugar também tinha uma loja para alugar roupas esportivas, mas a Kanbaru disse: “está tudo bem jogarmos assim”. Se eu fosse ser realmente sincero teria dito a ela que o estilo lolita gótica não combinava com ela, mas a roupa parecia agradá-la e ela também não queria tirar a tal blusa.

Enfim.

Eu tive a leve sensação de ser zombado pelo fato da minha oponente estar vestida com esse estilo, mas não era hora de reclamar sobre esses detalhes.

Acima de tudo, não era bastante estranho o fato da Kanbaru não querer tiras as roupas?—Bem, eu não sei se isso vai durar muito tempo.

Vai ser tarde demais para você querer ficar nua quando o meu placar estiver o dobro do seu, ok?

“Vamos ver. Como será apenas meia-quadra, não vamos decidir quem ataca/defende, com relação às cestas, que tal utilizarmos as regras do basquete de rua, Araragi-senpai?”

“Você é que decide. Vou permitir que você utilize essas regras. Afinal, não vou deixar você arremessar.”

“Essa não foi uma decisão muito inteligente.”

E da Kanbaru saiu uma crítica inesperada.

Bem, deduzindo que em breve estarei tendo uma vitória esmagadora, ao menos vou ser tolerante com esses pequenos detalhes.

A propósito, talvez você esteja estranhando a minha tremenda confiança nesse jogo contra a Kanbaru, afinal essa é a especialidade dela.

Bem, eu não preciso esclarecer os detalhes, mas digamos que algo aconteceu após eu ter entregue a carta de desafio na casa da Kanbaru ontem, tudo por puro acaso! Foi mesmo por acaso, embora eu não tivesse nenhuma razão em especial para isso, em troca de rosquinhas eu pedi para a Shinobu beber um pouco do meu sangue, por isso minhas capacidades corporais estão maximizadas, mas como nada disso tem a ver com a data de hoje achei interessante explicar.

“Injusto”, você diz?

Possivelmente.

Entretanto, eu tomei a decisão de simplesmente seguir os caminhos mais cruéis até o inferno pelo bem da minha Kouhai, além de ter transformado a questão do “jogo limpo” em algo bastante ambíguo.

“Agora, Kanbaru! Vamos nessa!”

“Ok!”

E com um drible, eu ataquei a Kanbaru—e não consigo mais me lembrar do que houve depois.

Era a mesma doença crônica que me atingia toda vez que eu avistava a Hachikuji, a tal “perda de memória” que tem sido bastante comentada por esses dias.

Espera, quer dizer que atualmente não é mais comentada?

Ah, parece que eu também esqueci isso.

A única coisa da qual eu tinha certeza, era de que após duas horas, o placar marcava 120 a 0, muito longe do “dobro do placar”, aquilo era humilhação.

Digo, uma humilhação em termos de basquete.

Isso era mesmo possível?

“Bem, se pensarmos nisso como um treino, a sensação de ter sido derrotado é bem reduzida…”

“Araragi-senpai, você está sendo bastante otimista, sabia?”

Ela estava bastante suada de tanto correr pela quadra, após isso a Kanbaru veio falar comigo, enquanto eu pendia a minha cabeça de tanta vergonha. Se você observasse atentamente ela estava segurando a bola só com a mão esquerda. Qual é o real nível do braço dela…

“Mas sério, foi incrível você ter aguentado jogar comigo por duas horas seguidas. Contudo, dizer isso faz com que eu pareça estar consolando você.”

“… Se você pensa isso, deveria ter pego mais leve comigo.”

120 a 0.

Ela marcou uma cesta por minuto—se eu colocar a frase dessa forma, fico imaginando se a minha árdua batalha contra ela vai soar mais destemida. Ainda que eu tente ser bastante otimista, não adianta. A minha cabeça estava girando. A minha visão estava girando.

“Como assim, ‘pego mais leve’?”

A Kanbaru riu.

“Faz anos desde a última vez que eu pude jogar basquete ao máximo, por que eu pegaria leve justo na única oportunidade em que posso fazer isso?”

“………….”

“Com o meu braço esquerdo nesse estado, apenas o Araragi-senpai poderia ser meu oponente, aquele que tem o poder de um vampiro.”

Obrigada, a Kanbaru disse.

Fala sério.

Francamente, ela interpreta tudo e a todos de uma forma positiva para si mesma, essa kouhai realmente—mas uma coisa é verdade, após você ter ficado tanto tempo separada do basquete isso parecia te gerar uma dor física, ainda assim você ficava agindo do mesmo modo feliz de sempre e isso era intolerável, até mesmo a Senjougahara começou a se preocupar, embora eu mesmo tenha me preocupado apenas um pouco.

Mas eu consegui assistir de um dos melhores assentos do mundo a ás do clube de basquete jogar com afinco. Eu consegui ver uma enterrada que não demonstrava misericórdia nem para com o Senpai que era seu oponente, e também consegui ver aquele incrível e abençoado sorriso que ela tinha—

Até mesmo eu consegui ficar feliz com isso.

Ok, verdade seja dita, eu queria ter vencido, mas, mesmo assim, aquele foi um dos melhores dias da minha vida.

…Por falar nisso, ela se moveu de modo tão ousado pela quadra que eu consegui ver o que tinha embaixo da saia dela.

Vamos manter esse segredinho entre nós.

youtube

483-GOLD PRICE MODEL :GD-23A ป้ายดิจิตอลราคาทอง